45 anos Sococo – Camarão Bar das Ostras

No dia 22 de julho de 2011, quando completou 45 anos, a Sococo protocolou o pedido de tombamento do Camarão do Bar das Ostras como Patrimônio Imaterial de Alagoas. É a primeira solicitação deste tipo feita no nosso Estado.

*Um ícone alagoano

Durante meio século, o Camarão do Bar das Ostras foi, indubitavelmente, o maior ícone culinário alagoano. Sabor único, sua receita foi criada por Dona Oscarlina, proprietária e chef toda-poderosa do restaurante Bar das Ostras. A receita e o modo de fazer foram ensinados apenas a suas filhas, que depois da morte da mãe passaram a tocar o restaurante até o ano de 2002, quando encerraram as atividades e mudaram-se de Maceió. Desde então ninguém nunca tinha saboreado esse tradicional prato.

*As origens

Não existe uma data precisa, devidamente registrada, para a fundação do Bar das Ostras. A prole do casal fundador, Seu Pedro e Dona Oscarlina, composta de sete filhos (seis mulheres e um homem) ou não haviam nascido ou eram pequenos quando do surgimento do restaurante. Sua gênese, porém, é sobejamente conhecida. Seu Pedro era afamado pescador e pombeiro (vendedor de peixes e crustáceos, no dialeto das lagoas alagoanas) estabelecido às margens da Lagoa Mundaú, no bairro da Levada, em Maceió. Fornecia peixes, crustáceos e moluscos para um seleto grupo de boêmios alagoanos, onde se destacavam Teotônio Vilela, Benedito Bentes, Jasen Costa e outros expoentes.
Com as relações de amizade entre o fornecedor e clientes, estes constataram que a esposa do pescador cozinhava divinamente. Com o passar do tempo esse grupo de clientes conseguiu convencer ao casal Pedro e Oscarlina a abrirem, em sua própria casa, um restaurante. Bar das Ostras foi o nome escolhido. Com certeza essa data foi antes dos anos 60, pois o local já era nacionalmente famoso quando da eleição presidencial de 1960, quando o advogado Mendes de Barros foi incumbido de para lá conduzir Dona Leonor (coincidentemente com o sobrenome Mendes de Barros), esposa do então candidato Ademar de Barros, e um grupo de senhoras da comitiva para ali se deliciarem com o famoso camarão.
Dos anos 50 até 2002 o Bar das Ostras e seu camarão de receita secreta foram uma referência alagoana de projeção nacional. A receita foi mantida em rigoroso segredo durante todos esses anos, mesmo depois do fechamento do restaurante.

*O Projeto Sococo

Buscando presentear Alagoas quando de seu 45º aniversário, a Sococo lançou-se no projeto de adquirir os direitos sobre a receita com o fito de doá-la ao Estado, solicitando seu tombamento como Bem Imaterial, status do Patrimônio Histórico e Cultural recentemente criado a nível nacional e também em várias unidades da Federação.
A Sococo localizou proprietários da receita na cidade de Natal/RN. As seis filhas e o filho de Dona Oscarlina e Seu Pedro lá passaram a residir depois de encerrarem as atividades do Bar das Ostras em Maceió. Na Capital potiguar são empresários no ramo de alimentação industrial e não mais estavam utilizando o tradicional cardápio alagoano. Entendimento fechado sem demora, os direitos sobre a receita foram repassados a Sococo, assim como foi firmado o compromisso da realização de uma oficina onde seria ensinada a receita para chefs alagoanos.
A oficina foi um grande e emocionante sucesso. Realizada nos dias 19 e 20 de julho de 2011, no Espaço Gourmet do Picuí, teve no chef Wanderson Medeiros o organizador e grande parceiro na missão de ensinar a receita e os procedimentos. Essa aula histórica, em seu passo a passo, foi especialmente gravada por Wanderson para seu programa de TV e encontra-se disponibilizada em nosso site.

*Receita

Camarão Alagoano Bar das Ostras

*Links

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *